17 junho, 2010

Um conselho qualquer?


Hoje eu fui a uma unidade de saude fazer uma entrevista com uma enfermeira,pra completar um traballho da faculdade.Tudo corria bem até que no final da entrevista ela me falou: Me desculpe ...mas sua pele ta manchada...vc naum usa protetor solar...? Frase boba né? Mais de repente caiu uma ficha na minha cabeça...e pensei em fração de segundos : Será que ja é a tal asa de borboleta que tá aparecendo? Será que eu vou morrer? Será que é o início do fim?E me dei conta mais uma vez de como a iminência da morte me assusta...claro que todo mundo vai morrer uma dia...mas ..sei lá..as vezes eu tenho a impressão de que o relógio da vida anda mais depressa pra mim...que o lupus meu inimigo n°1 pode a qualquer momento me pregar uma peça.E me pego pensando...Putz não qro morrer jovem!´Qro envelhecer...qro saber como sera meu rosto daki a 50 anos...como serão meus amigos no futuro...enfim...definitivamente:EU NÃO QRO MORRER ...PRINCIPALMENTE DE LUPUS!!! Talvez vc pense:bem vinda ao clube... Mas realmente é muito angustiante...e qnd se tem uma patologia crônica é ainda mais...E me dou conta que na verdade o meu maior inimigo é o que eu vou fazer com essa idéias... Enfim..foi só pra externar msm...é isso fim...the and...GAME OVER!

14 junho, 2010

Tristeza : LES (Lupus Eritematoso sistémico)

Ver imagem em tamanho grande
Borboleta que não voa,
Incerteza e desilusão.
Vaguear num mundo à toa,
Entre a dor e a solidão.
E nesses dias passados,
(Criança por Deus magoada!)
Viste o teu mundo ser mudado.
Instalaram-se em ti as trevas,
Amaldiçoas a luz que te fere
E odeias a vida que levas!
Clamas aos céus por justiça,
Buscando uma força divina.
O mundo perdeu-te nas voltas
E fez a poetisa, ainda menina
Para cantar tamanha revolta.
“Porquê eu? Porquê vocês?”
Pergunto a minh’alma dolorida,
Tentando manter a lucidez.
São tantas as portas que nos fecham,
Sem aviso prévio, nem motivo.
Quase como flechas que atravessam
Um pássaro que tomba, ferido.
Resta-nos somente a fé inabalável,
De Anjos de Luz, por nós velando.
Operando milagres no impensável,
Nos hospitais, as dores acalentando.
Sou menina mulher, louca e incompleta,
Que já não sente vontade de sonhar.
Lúpus: tens asas de borboleta,
Mas nunca me fizeste voar...

Ler mais: http://www.luso-poemas.net/modules/news/article.php?storyid=12172#ixzz0qrVJ0kj



11 junho, 2010

Remédio para lúpus pode ser primeiro fruto do projeto Genoma Humano

                                                 

O projeto Genoma Humano, que busca conhecer os detalhes de nossa composição genética, ficou pronto em 2003, depois de 13 anos de esforço cooperativo científico internacional. Com o anúncio dessa descoberta, veio a expectativa de que daí sairiam novos medicamentos e, quem sabe, a cura de várias doenças.


Mas o final do sequenciamento dos nossos genes foi o início de uma nova fase de estudos, onde o papel das sequência de genes e suas interações podem ser conhecidas. Com o passar dos anos, o público pode perceber o que os cientistas já sabem há muito tempo: de uma descoberta de ciência básica até que surja uma aplicação prática podem se passar anos.
Agora, em 2009, com publicação dos resultados promissores da pesquisa em humanos de um novo medicamento para o lúpus, podemos estar chegando perto daquele que será o primeiro produto nascido do projeto Genoma Humano.
O lúpus eritematoso é uma doença autoimune, ou seja, nosso organismo deixa de reconhecer algumas estruturas como parte de nosso corpo e passa a atacá-las.Atualmente o tratamento disponível usa anti-inflamatórios e medicamentos que buscam diminuir a resposta imunológica de uma forma genérica. Esse novo medicamento, ainda não aprovado, se propõe a agir diretamente nos agentes químicos que iniciam essa resposta.
Estima-se que mais de 5 milhões de pessoas em todo o mundo tenham lúpus. A doença pode se manifestar de várias formas, desde alterações na pele até problemas nas articulações e lesões em órgãos internos. O composto químico que pode ser o primeiro desenvolvido a partir de estudos do genoma se chama belimumab e pertence à classe dos anticorpos monoclonais, usados atualmente no tratamento de câncer.
Os estudos em humanos já passaram da fase final de avaliação e os resultados deverão ser submetidos às autoridades regulatórias no final de 2009. Os fabricante esperam que esteja no mercado em 2010.

FAMOSOS LÚPICOS...

O médico e líder espiritual Deepak Chopra, amigo de Michael Jackson, disse que o cantor tinha lupus, uma doença do sistema imunológico, e vitiligo, uma doença de pele. Segundo ele, há estudos recentes que indicam que crianças que sofreram abuso físico e verbal podem desenvolver problemas em seu sistema imunológico Chopra também acredita que a cor branca da pele do artista foi provocada pelo vitiligo, que pode ter sido desenvolvido em decorrência do lupus
A cantora Lady Gaga afirmou em entrevista nesta terça-feira (1º) ao jornalista Larry King que foi diagnosticada como tendo lúpus, mas que não apresenta nenhum sintoma da doença.


“Lúpus é genético na minha família. Minha mãe me disse que meus amigos estavam preocupados comigo porque eu fiz o exame para lúpus. Eu fui diagnosticada como tendo a doença, mas eu não tenho nenhum sinal, nem sintoma. De qualquer forma, eu tenho que cuidar muito bem de mim mesma.
Seal e seu rosto marcado pelo lúpus. As cicatrizes que marcam o rosto do cantor nigeriano, ao contrário do que muitos falam, não é resultado de um ritual tribal de escarificação. As extremas cicatrizes no rosto de Seal e sua falta de cabelos são o resultado de um problema de pele conhecido como lúpus eritematoso discóide (LED), adquirido ainda na infância.Segundo a Academia Americada de Dermatologia, a causa exata da doença é desconhecida, mas sabe-se que geralmente afeta os jovens. Lesões avermelhadas aparecem na pele e couro cabeludo, e precisam ser tratadas com pomada de cortisona para que não transformem-se em cicatrizes.Em uma entrevista à Rolling Stone, Seal revelou que a doença afetou a sua auto-estima. Ele disse: “Eu fiquei realmente deprimido com as cicatrizes. Agora eu gosto delas.Ver imagem em tamanho grande

É verdade que a luz de lâmpadas fluorescentes causa manchas na pele


Manchas na pele

terça-feira, 20 de abril de 2010 | 20:56 Extraído de http://veja.abril.com.br/blog/estetica-saude/tag/manchas/

lampada-rosto1

A luz que enxergamos é chamada de luz visível. Ela pode ser emitida pelo sol, pela TV, por lâmpadas, pelo computador, e assim por diante. Ao nos atingir, uma parte é refletida e uma parte é absorvida pela pele. Outro tipo de luz é a ultravioleta, que nem deveria ser chamada de luz e sim de radiação ultravioleta, porque ela é invisível ao olho humano. Quase todos os estudos científicos sobre danos à pele se referem à ação da radiação ultravioleta. É ela a principal responsável pelo envelhecimento precoce da pele, incluindo aí rugas e manchas. É também associada ao aparecimento de câncer de pele.

Mas há alguns anos viu-se que a luz visível também prejudica pessoas de pele hiper-sensível. Assim, portadores de lúpus ou de melasma devem se proteger também contra a luz visível. O efeito sobre a pele da luz visível emitida por lâmpadas é menor do que o efeito da luz solar, mas também conta.

Por isso, mesmo que fiquem em ambientes internos iluminados, pessoas com pele hiper-sensível devem se proteger. Portadores de melasma e lúpus, por exemplo, devem usar bloqueador solar que os proteja contra a luz visível. O filtro ideal para esse caso contém na sua composição ingredientes conhecidos como físicos (ou inorgânicos), como o óxido de zinco e o dióxido de titânio. Eles dão uma textura branca ou opaca à pele, mas são eficazes. O problema da cor pode ser contornado usando filtro com tom de base. Filtros compostos apenas por ingredientes químicos (ou orgânicos) têm textura melhor, mas não protegem contra a luz visível.

Por Lucia Mandel

Após 50 anos, medicamento traz esperança para quem sofre de lúpus




São Paulo - Uma nova esperança para quem sofre de lúpus pode chegar em breve ao mercado. Depois de 50 anos sem novidades nessa área, um medicamento, em fase final de testes, promete um avanço significativo para tratar da doença. Trata-se do Benlysta (belimumab). Segundo Roger Levy, médico do Hospital Universitário Pedro Ernesto (RJ) e ligado à Universidade Estadual do Rio de Janeiro (UERJ), o Benlysta traz três vantagens a quem sofre de lúpus: primeiro, reduz a atividade da doença; segundo, diminui a quantidade necessária de cortisona para seu tratamento; terceiro, abranda os efeitos colaterais.

"O medicamento é tão avançado que seria um sucesso se conseguisse qualquer uma dessas três vantagens", diz o médico, ressaltando a importância do Benlysta. Segundo Levy, a previsão é a de que seja requisitada a aprovação do medicamento pelas autoridades da Europa e dos Estados Unidos no início de 2010. "Se aprovado, chegará rápido no Brasil." No entanto, Levy afirma que pode haver atraso. "De repente, eles (EUA e Europa) podem pedir mais estudos."

Cortisona

A redução do uso de cortisona em pessoas que sofrem de lúpus é visto como uma das principais vantagens por Roger Levy. De acordo com ele, o uso prolongado da cortisona traz vários efeitos colaterais. "Vai de queda de cabelo até fungo na unha do pé. E, claro, pode causar complicações de saúde mais sérias, já que, por exemplo, a pessoa fica mais vulnerável a infecções, a ter catarata e a reter líquidos e ficar acima do peso", explica.
Renan Carreira

Lupus Eritematoso Cutâneo

O Lupus Eritematoso é uma doença autoimune do tecido conjuntivo, que se caracteriza por lesões cutâneo-vasculares, com amplo espectro clínico. Os pacientes podem apresentar desde doença puramente cutânea, sem acometimento sistêmico, até a doença disseminada, com sintomas gerais e alterações imunopatológicas características. As manifestações cutâneas do Lupus Eritematoso, freqüentemente ocorrem em áreas expostas ao sol, o que demonstra o papel da radiação ultravioleta na indução ou agravamento das lesões . As lesões cutâneas do Lupus Eritematoso podem ser específicas ou inespecíficas da doença.

Lupus Eritematoso Cutâneo Agudo
A manifestação característica é o rash malar em asa de borboleta. Pode estar associado a edema e involui sem deixar cicatriz. Lesões bolhosas ocorrem como vesiculas únicas ou agrupadas, em áreas expostas ao sol.O tratamento visa a proteção solar do indivíduo, através de filtros solares e uso de roupas apropriadas. O uso de antimaláricos, associados a doses baixas de prednisona, compõe o tratamento sistêmico. Tratamento tópico das lesões é ineficaz. A dapsona tem sido utilizada com sucesso em alguns casos rebeldes.
O Lupus Eritematoso Neonatal

É uma doença rara, caracterizada pela passagem de auto-anticorpos da mãe para o feto, através da placenta. A maioria das crianças envolvidas apresenta bloqueio cardíaco congênito isolado e lesões cutâneas análogas a do Lupus Eritematoso Subagudo que ocorre em adultos. A doença ocorre em bebês expostos a auto-anticorpos anti-Ro(SSA), anti-La(SSB), ou ambos. As lesões de pele usualmente desaparecem em alguns meses, acarretando poucas alterações na pigmentação da pele.A causa da doença é desconhecida. Vários fatores induzem ao aparecimento das lesões do Lupus Discóide nos indivíduos predispostos. Aproximadamente 40% dos pacientes apresentam exacerbação da doença durante o verão. Algumas mulheres podem apresentar maior intensidade no período perimestrual. Esse fenômeno também ocorre em outras doenças dermatológicas e, possivelmente se deve a um aumento na reatividade da pele frente a mudanças nos níveis hormonais.
Geralmente, a doença se manifesta repentinamente através do surgimento de uma ou mais pápulas na área malar da face, couro cabeludo ou região frontal. Pode estar associada a prurido. A doença evolui lentamente e pode ser confundida com Tinea nos estágios mais avançados (quando a pápula já evoluiu para uma placa eritematosa). A lesão madura consiste de pápulas e placas com bordos pouco delimitados, com eritema brilhante, edema e elevação; a área central eventualmente pode apresentar atrofia e depressão. À medida que a placa cresce, o centro atrofia enquanto a borda mantém a aparência edematosa e eritematosa com limites irregulares.A luz solar tem um papel no desencadeamento e agravamento das lesões, portanto o paciente deve utilizar filtros solares e evitar drogas fotossensibilizantes. Os corticoesteróides podem ser aplicados topica e intralesionalmente. Outra opção, disponível para uso injetável na lesão é a triamcinolona.

Em relação ao tratamento sistêmico as drogas de primeira escolha são os antimaláricos, como a cloroquina. Pode ocorrer deposição da droga na retina, sendo necessário exame oftalmológico periódico e exames laboratoriais para avaliar função hepática e do sistema hematológico. As drogas antimaláricas são contraindicadas na gravidez, hepatopatias, deficiência de glicose-6-fosfato desidrogenase e Psoríase. Pacientes com intolerância ou pouca resposta ao uso de antimaláricos, podem se beneficiar do uso de corticóide sistêmico. Outras opções terapêuticas são a dapsona, talidomida, clofazimina, azatioprina, ciclofosfamida e metotrexate.

A doença tem evolução geralmente benigna, permanecendo restrita a pele em 80 a 90% dos casos. Cerca de 15 a 30% dos pacientes com Lupus Eritematoso Sistêmico apresentam lesões discóides em algum momento da sua doença, podendo indicar comprometimento renal e maior gravidade.

Extraido de-Lupus Eritematoso Cutâneo: manifestações clínicas e critérios diagnósticos.

NUNCA É LUPÚS!!!!

Essa é só pra gente rir um pouco tá?!P.S:O conteúdo abaixo não tem quase nada de científico....mas faz rir um bocado,o que melhorará significativamente o seu sistema imunológico...o que lhe dará mais dias de vida sobre a Terra rsrsrsr !!!!Ah e se vc nunca assistiu o seriado Dr.House ta perdendo viu?!é muito massa!!! e a gente aprende umas coisinhas tbm...Enfim é isso bju até a próxima!extraído de http://desciclo.pedia.ws/wiki/Lúpus

Lúpus


Cquote1.png Não é lúpus. Cquote2.png
Dr. House sobre lúpusLúpus é uma doença bastante grave em que seu corpo, geralmente por falta de ter o que fazer ou por te considerar um tremendo nerd filho da puta, resolve atacar a si mesmo, e, enquanto uma metade do seu corpo combate a outra metade todo tipo de sintoma bizarro pode aparecer, dentre eles o crescimento de pentelhos por todo o seu corpo, daí o nome Lúpus, que significa lobo em latim, pois aparentemente lobos são cobertos de pentelhos pelo corpo também.
Na batalha de hoje: Seu corpo vs. Seu corpo! Fight!!

Como a parte rebelde do seu corpo pode atacar qualquer parte saudável e com qualquer tipo de arma, os sintomas da doença variam imensamente, dentre eles alguns são:

  • Seu nariz fica vermelho e explode
  • Seu corpo apresentam bolinhas vermelhas que explodem
  • Se exposto à luz, seus olhos ficam vermelhos e explodem
  • Seus rins param de filtrar urina, ficam vermelhos e explodem
  • Sua boca fica com aftas, as aftas viram úlceras vermelhas que explodem
  • Seus neurônios causam convulsões, ficam vermelhos e explodem

Como já mencionado, os sintomas variam muito, e os cientistas até hoje não notaram um padrão entre eles, embora eles acreditem através de muitos anos de estudo que exista uma relação entre um sintoma e outro.




Tratamento

Como a doença não tem cura, o tratamento se resume a uma quantidade muito grande de Mupy e antibióticos, mas na maioria dos casos a parte rebelde do corpo não ende que matar a parte saudável é um ato tremendamente irresponsável, e a doença acaba matando em pouco tempo.


Casos famosos de lúpus

Aproximadamente 100% dos pacientes do Dr. House no seriado House já foram diagnosticados com esta doença, apenas para receber um tratamento semi-fatal que os faz serem diagnosticados com uma doença totalmente diferente mais tarde.

Lady Gaga e o Lúpus

O Fantástico exibiu no último domingo uma matéria sobre a declaração da Pop Star Lady Gaga que declarou ser portadora de Lúpus .Apesar de ter demonstrado pouco conhecimento a respeito da doença ,aliás como a maioria dos pacientes quando são diagnosticados,Lady Gaga abre um valioso espaço na mídia internacional para a divulgação da doença,seus limites e possibilidades de tratamento.Um outro fator chamou muito a minha atenção,foram entrevistados 2 pacientes adultos ,um homem e uma mulher,que foram aposentados em decorrência da doença,inclusive o homem andava com a ajuda de uma muleta.Ainda não sei muito a respeito da aposentadoria de pessoas com lúpus,procurarei investigar mais a posteriori ,mais o sentimento que eu tenho como portadora da doença é que muito provavelmente esse também será meu destino.Na minha modesta opinião,acho que o exemplo de pacientes que a reportagem trouxe acaba por estereotipar os lúpicos,mostrando apenas as limitações que o paciente pode ter e omite as milhares de possibilidades que um paciente com lúpus que faz seu tratamento com responsabilidade pode ter!Ma enfimmm vamos ficar com "o lado bom da coisa",houve divulgação,uma Reumato muito habilidosa falou com autoridade sobre a doença e desmistificou alguns pontos como a sobrevida dos pacientes com lúpus,que pode ter uma expectativa igual ao de uma pessoa saudavél!http://www.youtube.com/watch?v=7O4jNscqqvQ