25 novembro, 2014

E cerveja pode?


Idealmente deve-se evitar alimentos ricos em
gorduras e o ÁLCOOL (mas o uso de bebidas alcoólicas
em pequena quantidade NÃO interfere
especificamente com a doença). Extraído da Cartilha da Sociedade Brasileira de Reumatologia disponível em:http://www.reumatologia.com.br/PDFs/LES_Cartilha_PDF_COMPLETO_2011.pdf

26 junho, 2014

SOBRE A DEPRESSÃO

A prevalência da depressão em pessoas que convivem com doenças crônicas é muito maior que no resto da população. Nas pessoas com lúpus a depressão também é comum. São dores, limitações físicas, incompreensão de familiares, colegas de trabalho, afastamento de atividades sociais, internamentos, incertezas, todos esses fatores contribuem significativamente para que o quadro se agrave. Muitas vezes é necessário um acompanhamento de profissionais especializados para a garantia da saúde mental das pessoas com lúpus. Todos que fazem parte da rede social destas pessoas também precisam apoiar, acolher e contribuir para a superação desses momentos de instabilidade emocional.
Fabiana Bezerra
Psicóloga
14 anos convivendo com o Lúpus

08 junho, 2014

Lâmpadas de LED pra quem tem lúpus!

As lâmpadas incandescentes comuns serão retiradas do mercado paulatinamente até 2016. Portaria interministerial de Minas e Energia, Ciência e Tecnologia e Indústria e Comércio regulamentando a retirada foi publicada no Diário Oficial da União. A finalidade é que elas sejam substituídas por versões mais econômicas.  
A jusificariva para tirar as incandescentes comuns de linha é a economia de energia, restarão como alternativas as lâmpadas fluorescentes e as LED. A fluorescente é mais barata e econômica no consumo de energia, mas que em lúpus precisa estar atento, tendo em vista que 40-70% das pessoas com lúpus notam que os sintomas do lúpus aumenta após a radiação solar UV (ultravioleta). Isso pode vir de lâmpadas naturais e artificiais de iluminação fluorescente. Uma alternativa pra quem quer so proteger seria a utilização de lâmpadas  de LED, são mais caras, mas não prejudicam a nossa pele fotossensível!

Fontes:http://planetasustentavel.abril.com.br/noticias/lampadas-incandescentes-devem-ser-retiradas-mercado-2016-614606.shtml
 K. Samarati.










Fundamental é mesmo o amor!


Durante as nossas reuniões do Projeto de Atenção à Pessoa com Lúpus que ocorrem na cidade de Juazeiro-Ba, já ouvi muitos relatos como os da imagem acima. São mulheres casadas que foram abandonadas ao receber o diagnóstico do lúpus, mulheres solteiras que não conseguem arranjar alguém porque quando falam do lúpus a pessoa corre delas, enfim....
Ao ouvir esses relatos eu sempre falo para elas que um companheiro (a) que não consegue suportar uma situação de adoecimento não é digna de estar com você. Qual a razão de estar numa relação onde o outro (a) não pode lhe dar o mínimo de suporte num momento em que você mais precisa? Talvez seja melhor estar mesmo só do que mal acompanhado (a). Relação é companheirismo, amizade, respeito aos limites do outro, é dar suporte...se não, realmente não vale a pena. Ouço relatos, não muito frequentes, mais ouço, de relações que ficaram mais forte com a convivência com o lúpus, mulheres que geraram filhos apesar da doença e que contaram com todo o apoio do companheiro para que sua gestação fosse bem acompanhada, repousada e em paz. Isso vale a pena. Antes de achar fundamental estar com alguém, talvez devamos pensar que fundamental mesmo é estar com alguém que nos queira bem assim, do jeitinho que somos, com as debilidades que a vida nos impôs.

22 abril, 2014

AMANHÃ COMEÇA A VACINAÇÃO CONTRA A GRIPE! QUEM TEM LÚPUS PODE SE VACINAR?

Sim. Algumas vacinas devem ser usadas por quem tem LES porque aumentam as defesas e dentre essas as mais importantes são as contra a pneumonia pneumocócica e as contra o vírus da gripe além das geralmente indicadas pelo Programa Nacional de Imunização.Se a pessoa com LES estiver usando imunossupressores, incluindo os corticóides, não deve receber as vacinas com vírus vivos atenuados como as da febre amarela, varicela, rotavírus e Sabin.
http://www.reumatologia.com.br/mural/arquivos/LES_Cartilha_PDF_COMPLETO_2011.pdf

05 março, 2014

Sobre Dietas no lúpus:



 Não há evidência científica de que os alimentos
possam influenciar o desencadeamento ou a evolução
da doença. Recomenda-se a adoção de dieta
balanceada, evitando-se excessos de sal, carboidratos
e lipídios gorduras). A diminuição de vitamina D pode ocorrer com
a fotoproteção (falta de exposição ao sol) e o uso de antimaláricos (como a cloroquina, hidroxicloroquina), e também nos quadros renais. A suplementação
da vitamina D deve ser considerada em todos os
pacientes. Converse com seu médico se você ainda não faz suplementação de vitamina D!!!!

Extraído de: http://pt.scribd.com/doc/71423544/Consenso-de-Lupus-Eritematoso-Sistemico

10 janeiro, 2014

Atenção é hora de redobrar os a proteção com o sol!

Incidência de raios ultravioleta atinge níveis perigosos para saúde no Brasil

Radiação será ainda mais intensa em parte das regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste. Apenas 30% dos brasileiros se protegem do sol.


Poucas nuvens no céu do Brasil. E o problema não é só o calorão. A incidência dos raios ultravioleta (UV), perigosa para saúde, está altíssima.
Que o sol está forte, o Brasil inteiro já percebeu. O sol deste verão está fazendo a temperatura bater recordes. É gente derretendo para todo lado. “Esse calor está terrível”, afirma um pedestre.
Se você está sofrendo com o sol forte, está sentindo que ele está queimando muito, pode se preparar porque vai piorar. De acordo com os meteorologistas, nestes próximos dias, a radiação dos raios ultravioleta sobre várias regiões do Brasil vai aumentar.
A radiação será ainda mais intensa em parte das regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste. “Ela vai aumentar um pouco, mas não é apenas porque é início do verão, mas também porque a gente vai ter locais em que vai ter pouca nebulosidade”, explica a meteorologista Samanta Martins, do IAG-USP.
Há dois tipos de raios ultravioleta: o UV-A, que penetra mais fundo na pele, altera o funcionamento das células e pode provocar câncer, e o UV-B, que atinge só a superfície da pele, mas é o mais perigoso porque é mais cancerígeno.
A dermatologista Selma Cernea alerta que, seja qual for o tipo e a cor da pele, todos têm que se proteger. “Neste período, eu sempre recomendo que se use filtro solar todos os dias, mesmo em dias nublados, porque mesmo em dias nublados nós recebemos radiação”, sugere.
No Brasil, surgem todo ano 120 mil novos casos de câncer de pele. Apenas 30% dos brasileiros se protegem do sol.

Segundo a Sociedade Brasileira de Reumatologia uma  manifestação muito característica no Lúpus é o que se chama de fotossensibilidade, que nada mais é do que o desenvolvimento de uma sensibilidade desproporcional à luz solar. Neste caso, com apenas um pouco de exposição à claridade ou ao sol, podem surgir tanto machas na pele como sintomas gerais (cansaço) ou febre. Pessoas com Lúpus independentemente de apresentarem ou não manchas na pele, devem adotar medidas de proteção contra a irradiação solar, evitando ao máximo expor-se à “claridade”, além de evitar a “luz do sol” diretamente na pele, pois além de provocarem lesões cutâneas, também podem causar agravamento da inflamação em órgãos internos como os rins.
Fontes: