08 junho, 2014

Fundamental é mesmo o amor!


Durante as nossas reuniões do Projeto de Atenção à Pessoa com Lúpus que ocorrem na cidade de Juazeiro-Ba, já ouvi muitos relatos como os da imagem acima. São mulheres casadas que foram abandonadas ao receber o diagnóstico do lúpus, mulheres solteiras que não conseguem arranjar alguém porque quando falam do lúpus a pessoa corre delas, enfim....
Ao ouvir esses relatos eu sempre falo para elas que um companheiro (a) que não consegue suportar uma situação de adoecimento não é digna de estar com você. Qual a razão de estar numa relação onde o outro (a) não pode lhe dar o mínimo de suporte num momento em que você mais precisa? Talvez seja melhor estar mesmo só do que mal acompanhado (a). Relação é companheirismo, amizade, respeito aos limites do outro, é dar suporte...se não, realmente não vale a pena. Ouço relatos, não muito frequentes, mais ouço, de relações que ficaram mais forte com a convivência com o lúpus, mulheres que geraram filhos apesar da doença e que contaram com todo o apoio do companheiro para que sua gestação fosse bem acompanhada, repousada e em paz. Isso vale a pena. Antes de achar fundamental estar com alguém, talvez devamos pensar que fundamental mesmo é estar com alguém que nos queira bem assim, do jeitinho que somos, com as debilidades que a vida nos impôs.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seja bem vinda e bem vindo !